Páginas

7 de abr de 2009

Dia do Jornalista

Diz a lenda que sete de abril é Dia do Jornalista.

Daí uma amiga está com a seguinte frase no msn:
Ser jornalista é: trabalhar mais de 10 hs, dormir pensando na pauta, ter gastrite, estar sempre apertado e de bem com a vida.

Isso me lembrou a "maldição do jornalista":

"Não terás vida pessoal, familiar ou sentimental. Não verás teu filho crescer. Não terás feriado, fins de semana ou qualquer outro tipo de folga. Terás gastrite, se tiveres sorte. Se for como os demais, terás úlcera. A pressa será teu único amigo, e as suas refeições principais serão os lanches, as pizzas e o china in box. Teus cabelos ficarão brancos antes do tempo, isso se te sobrarem cabelos. Tua sanidade mental será posta em xeque antes que completes cinco anos de trabalho. Dormir será considerado período de folga, logo, não dormirás. Trabalho será teu assunto preferido; talvez o único. Exibirás olheiras como troféus de guerra. E o pior: inexplicavelmente, gostarás de tudo isso..."

**

Acho o texto meio radical, mas em muitos momentos faz sentido. E a gente gosta.

4 comentários:

Renata disse...

vou deixar recado!! eeee
espero que esteja lendo, pq costuma sempre dar pane e não vai, aí fico p da vida
e hoje é um dia que penso
como gostaria de estar sendo parabenizada por algum outro dia...
quem sabe até professora como eu queria hehehe
mas enfim, acho que faz parte sempre ter defeitos em todas as profissões

Deise Anne disse...

Ah, achei o máximo a descrição da sua profissão-perigo, rsrs.
Pelo menos, aparentemente, não há uma rotina chata e sacal. Vocês estão em busca da notícia, ou seja, sempre tem uma novidade.
Parabéns pelo dia!
Beijão,

Deise

Anônimo disse...

cachaça...
TatiLongo

Aline Hahn disse...

Muuito interessante este texto!
Axo que alguém deve ter criado também a "Maldição das Extensionistas" ... Sabia que em algumas poucas décadas atrás, nós, Extensionistas da Epagri, não podíamos casar? Sim, isso é verdade, pasmem! heheh... Isso é só o começo da "maldição", hehe... Pra vc ver que já existiram profissões bem piores que jornalista em outros tempos... Sorte que eu nasci na década de 80! Uffaa!!