Páginas

28 de jul de 2009

O que tu é da Juliana?

Quem me conhece sabe que não moro com os pais e nem sozinha. Divido apê com amigas. (E quem não sabia, ficou sabendo =P)
Daí que fomos na locadora fazer ficha pra alugar filmes. Como a conta de energia está no nome da Juli, o cadastro foi feito no nome dela. Gabi e eu somos "dependentes".

O cara pede meus dados e pergunta:
- O que tu é da Juliana?

Eu, na minha santa inocência:
- Nós moramos juntas.

Ele faz cara sem graça por alguns segundos...
- Amiga?

Daí nos demos conta da confusão.

- Não, não!!!
- A gente não é sapatão!!
- Só moramos juntas.
- Tipo, dividimos despesas.
- Pode botar amiga aí.


E ele (sorrisinho safado no canto da boca):
- Mesmo que fossem, não tenho preconceito...


***

Só sei que nunca mais vou dizer que "moro" com alguém. A não ser que seja do sexo masculino, é claro. Aliás, alguém sabe quem foi o ganhador da Mega Sena?

=P





Obs- Antes que apareça algum um falso moralista me chamando disso e daquilo, bla, bla, bla (bocejo), aviso: esse é um blog de bobagens e nem tudo o que é dito é pra ser levado à sério. Vá encher o saco da avó. Bom dia!


22 de jul de 2009

Quem gosta de homem é viado!

Um grupo de homens caminha na minha frente conversando alto. No que um fala:

- Eu não ganho bem.

Os colegas notam a minha presença... e riem. Sei lá porque diabos, mas o cara tenta consertar.

- Eu não ganho bem. Mas amo muito bem.


******

Ué, mas não dizem que quem gosta de homem é viado? Mulher gosta é de dinheiro!

Se fu#*deu, mano!

21 de jul de 2009

13 de jul de 2009

Uma cachorra na cama


Kuka, uma cachorra na cama! Aliás, na minha cama...


**

Passando rapidinho só pra avisar que vou ficar um pouco off essa semana. Prometo recuperar o tempo perdido (e os comentários nos blogs alheios) quando estiver com tudo em dia.
Não morra de saudade... =P


Kisses

8 de jul de 2009

Pantera cor de rosa

Se você pensa que já viu de tudo nessa vida... não se engane. A maldita incRusão digital sempre reserva algo mais.





Pintosa por que tem pinto?

Sim

No Terra:

Kaká vai com a mulher ao casamento de Sthefany e Pato

Tá. Me avise quando ele for com a amante.

Consolo

Tá precisando de uma forcinha pra levantar a autoestima?

É só ter uma irmã como a minha.

No verão, estava com uns quilinhos a mais e bordinhas. Não quis caminhar na praia só de biquíni.
A Jéssica pra me convencer:

- Ah, o que que tem? Os outros vão olhar, vão rir e esquecer.

*

Isso é que é consolo, o resto é porcaria!


*já é inverno e eu ainda acha graça.

6 de jul de 2009

Diário de bordo - Parte 5 - Rio Scenarium

Olhando as palavras procuradas no Google que fazem com que desavisados caiam aqui, vi que alguém procurou por Santa Tereza, aquele bairro do Rio que se chega de bondinho, sabe? Então me dei conta que não terminei de contar da viagem. (aqueeeeeela viagem).
Parei na parte que Aline e Fran foram pra Santa Tereza. Sim, gente, elas voltaram de lá.

Parte 5 – A noite carioca

Sexta à noite. Não tivemos coragem suficiente (e nem companhia) pra encarar um baile funk. Bem que eu queria, mas tinha medo de duas coisas: de cair na gargalhada e apanhar, ou gostar e não querer voltar embora. Vai saber, né?
Fomos num lugar chamado Rio Scenarium. É antiquário durante o dia, bar durante a noite.
A gente não reservou lugar e disputou mesa com uma mulher chata que não se decidia. Até que a responsável, lá pelas tantas, tomou nossas dores.
– Peraí, sou que mando aqui.
Conseguimos o lugar!

Uma caipirinha de abacaxi de morrer bebendo. Um elevador sinistro, escadas de madeira, parecia aquelas minisséries de época da Globo. Aliás, teve uma atriz que se estabacou na nossa frente (a Cláudia Mauro - bota no google - que tinha apresentado uma peça ali antes). Estátuas, uma banda com umas vinte mulheres em cima do palco tocando sambinha, e uma pista com DJ tocando MPB.

Eu disse estátuas? O que mais fiz nessa viagem foi bater fotos com estátuas.



Só não sei explicar o porquê.

**

Daí que nós temos imã de chatos. Sabe como é né? Os opostos se atraem. (modéstia mode off).
Tô eu lá, grudada no celular, e um fulano depressivo por ser trocado por um aparelho. Oras. Tem mulheres que trocam homens por outros objetos. Deixa eu com minhas mensagens...
Daí aparece um mexicano. No auge da gripe suína vem o cara dizer que é mexicano. Altamente excitante, né?
Nisso, Aline se entende com um gatinho. Bem gatinho. Mas adivinha? Gaúcho. Sai de Criciúma pra ficar com um gaúcho no Rio. Haha

Vou ao banheiro pela, sei lá, quinta vez na noite. Esqueci onde era.
- Moço, onde é o banheiro?
- É essa porta na tua frente.

¬¬

Ir ao banheiro é um saco. Nem só pela fila. Mas tem sempre um bêbado no caminho. Ali tinha o chato do lenço. Explico: eu tava com um lenço no pescoço, tipo babador de neném mesmo. E cada vez que passava por ali um bêbado fazia a mesma pergunta:
- Não tá te enforcando?
Tá, é que eu sou suicida.

*

Enfim, o lugar é ótimo. Dançamos, rimos e bebemos até umas 3h30 da manhã, quando decidimos voltar pro hotel pra recuperar as energias pro dia seguinte. Afinal, restava ainda o sábado pra brincar de turista...


Quem quiser ler os outros capítulos do diário de bordo, é só clicar:

Parte 1 - A chegada
Parte 2 - Quinta em Copa
Parte 3 - O Cristo
Parte 4 - Contada pela Aline


No próximo capítulo: no meio do mato, digo, no Jardim Botânico... e na Lapa!

3 de jul de 2009

Bate que eu gamo

Adoro comentários no blog. Adoro mesmo. Mesmo quando são pra xingar. Não é hipocrisia, não. É que a se a pessoa se deu ao trabalho de perder alguns minutos escrevendo na caixa de comentários é porque, de alguma forma, minhas palavras mexeram com ela. Se deixaram puta, tudo bem, mas mexeram.

Como é o caso do anônimo abaixo:

Meu Deus!!!depois deste blog, acabei de crer que o destino de nosso jornalismo não é nada promissor, sem falar nos frequentadores, cruzzzzzzz, tirando eu, é claro que só tô de passagem, entrei por falta de aviso!!!Ô gente...como é que perde tempo para manter uma coisa dessa?? UM hehehehe pra tu, binha!!
OBS: Não deveria ter levado tão à sério esse negócio de blog como meio de disseminação de pensamentos e fatos pouco relevantes!!tadinha da minha fia!!!hehehe de novo!!!

**

Ser jornalista não significa que eu tenha que escrever pautas e coisas sérias o tempo todo. Isso eu faço o dia inteiro no trabalho. E me pagam pra isso.

Isso aqui é um blog pessoal (com o nome sugestivo de "Olha a corneta").
Na descrição diz: "Um espaço para comentar as bobagens que eu leio, ouço, vejo e penso". Sempre achei que essa frase fosse fácil de entender...


Não gostou? pode xingar. Eu não modero comentários justamente por isso, pra que todos os anônimos possam expressar sua opinião. Só não se julgue melhor do que meus amigos/frequentadores. São pessoas que gostam de rir das bizarrices da vida, igual a mim, e entram na brincadeira. Gente bem humorada, sabe?

Comente, me chame de "binha" (seja lá o que isso quer dizer), me chame de fia (da puta?), e depois clique no x ali no canto da página com a sensação de dever cumprido. Alt F4 é serventia da casa.

;-)

****

Talvez a pessoa sem nome nem leia isto (já que só estava de passagem por pura falta de aviso mesmo). Mas sei lá, né?

Aos frequentadores (cruzzzzz) um ótimo final de semana!

Kisses