Páginas

27 de fev de 2009

O BBB de Laguna

O pessoal da 22Kos house era realmente divertido. A casa organizada, a comida maravilhosa (teve até churrasco) e a trilha sonora...errr..essa parte vamos deixar pra lá...


Sabrina – a líder da semana. Minha irmã. A mãezona da casa. Na avenida dança chão, chão, chão... em casa canta Padre Fábio de Mello.
Ronaldo – o cunhado. Dividia com Sabrina o quarto do líder. Adepto de funks com alto nível de putaria (redundante isso, né?).
Rafael – o queridinho da casa. Depois de quase ir pro paredão por acordar todo mundo gritando de manhã cedo “o Sááá.....brina, o Sáááá....rita”, passou o resto do carnaval provando que é legal. Conhecido por seu copo gigante de guardar macarrão (com bebida, é claro).
Rodrigo – o carioca da casa. Adepto de saia xadrez. Campeão mundial em falar “rapaaazzzzz” por minuto. Costuma se perder em quartos escuros e derrubar garrafas.
Sarita – Dividiu com Sabrina a organização do BBB. Especialista em imitar ex-namoradas malas dos amigos da casa. Usuária de tiara de diabinha.
Murilo – o farmacêutico salvador do meu estômago. Leva uma caneca presa em uma corrente no pescoço. Guardião da chave mágica que abre o carrinho da cerveja.
Morgana – viciada em chapinha e laquê (sim, no carnaval) e em formar uma fila de espera no banheiro. Olha Bial, meu voto é na Morgana por uma questão de afinidade, mas assim, gosto muito dela e não quero que ela saia da casa.
Gi – a esposa sem lua de mel do Rafa. Fotógrafa oficial da turma. Uma espiã a serviço do meu pai pra “cuidar” de mim e da Sabrina. Mas nada que uma chantagem não resolva.
Lu e Deivid – O casal mais comportado. Pelo menos até onde eu vi. Companheiros de assistir a indicação ao paredão domingo à noite (de verdade, na TV).
Ruanito – chegou mudo e saiu calado. Não ouvi a voz dele uma única vez na casa. Mas diz a lenda que ele fala.

Faltam ainda Fran e Lene, mas como moro com uma e trabalho com a outra, prefiro não comentar. Elas tão perto de mais e pode ser prejudicial à minha integridade física. (brincadeira, gurias).

Sobre o BBB da Globo e o nosso BBB só tenho uma coisa a dizer: aqui é mais legal, aqui é mais legal! Aqui é mais legal, aqui é mais legal! (funk que gruda).

We are carnaval - Parte 1

Agora que já passou, vou confessar que eu tava morreeeeeendo de medo do carnaval em Laguna. Adoro dançar e sair com amigos, mas a idéia de bêbados e tarados por todo o lado não me agradava nem um pouco. Tô há seis anos fora do mercado, não sei se sei como agir quando quiser escapar, ou quando não quiser escapar (se é que me entende). Mas enfim, se quer paz, vai pra um retiro, né?

Fomos. Amiga loira, amiga morena e eu, logo estaríamos na 22kos house (lê se tchutchucos) com mais 11 pessoas. Me senti chegando no Big Brother com a mochila nas costas, conhecendo o pessoal. Mas Pedro Bial não vi não. Quer dizer, ele era lembrado a todo momento na versão gaúcha do Filtro Solar. Filtro Solar? Isso é coisa do Pedro Bial....

Sexta-feira – Minha inocente garrafinha de suco com um palhacinho pintado ajudou a, bem... me animar. Me lembre, por favor, de nunca mais tomar vodka nessa vida. Álcool é uma coisa engraçada, você vai tomando e não acontece nada, até que de repente faz efeito tudo junto. Chato isso.
Daí Loira foi pra casa cedo. Morena e eu, desoladas, fomos dar uma volta. Acontece que morena é mercenária. Se alguém chegava perto de mim ela cobrava: cinco reais, cinco reais. “Só pode falar com ela se pagar cinco reais”. E foi assim o carnaval inteiro.
De repente, aparece um moreno fofo. Logo reconheço o sotaque: carioca. Meu Deus, como tinha carioca nesse lugar. Morena só reparava em gaúchos, mas eu devia ter um imã de cariocas, só pode.
O amigo marketeiro começa a dizer “ele é gente boa, é gente boa”. Hã?
- Que que tem se é gente boa? Não to procurando marido...


Foi uma noite divertida. Mais do que eu tinha imaginado. Mas a manhã seguinte me fez tomar uma decisão importante: passar o resto do carnaval absolutamente sóbria.

25 de fev de 2009

Massa cinzenta

Agora sei porque a quarta-feira é de cinzas.
Depois de passar dias ouvindo "eu quero mais é beijar na boca", "chupa que é de uva", ou "senta que é de menta", minha massa cinzenta voltou a trabalhar. Mas tá quase fugindo pela janela... depois de feriado é sempre correria.

Mas aguarde, em breve: "As aventuras do carnaval em Laguna". (tá, a massa ainda tá podre, não consigo pensar em algo melhor). Quem sabe uma versão "locutor da sessão da tarde": "três amigas da pesada, aprontando todas numa aventura muito louca..."

Ok, vou pensar em algo.


Boa semana!

20 de fev de 2009

Carnaval

É hoje. Começa a folia. É a desculpa do brasileiro pra realizar todas as suas fantasias sem sentir culpa ou ser recriminado. De hoje até terça as pessoas fazem coisas que não têm coragem de fazer nos outros dias do ano com a alegação de que “no carnaval vale tudo”. Como se dessem uma carta de alforria para os valores.
Acho hipocrisia. Só ter coragem de assumir como você é (ou como gostaria de ser) durante o carnaval, é covardia. Mas é assim que acontece. Carnaval é o comercial da Skol, mais realidade impossível.

Daqui a pouco vamos pra Laguna. O carnaval é famosão ali. É uma espécie de Salvador em Santa Catarina. Será meu primeiro e pretendo rir, dançar, beber, rir de novo. Se aparecer um moreno, alto, bonito e sensual... quem sabe?
Mas qualidade sempre vai valer mais do que quantidade, pelo menos pra mim. Mesmo no carnaval. E acredito, sim, que é possível festar sem passar de mão em mão.

Será que sou um ET? Acho que tô mais pra letra daquela música:

“Não sou freira, nem sou puta. Nem toda feiticeira é corcunda, nem toda brasileira é bunda”.

Bom carnaval!

E-mails

Não gosto de ler e-mail no plural. Por que será que tem gente que manda convite como se o leitor fosse mais de um? "Não percam a festa tal". "Acessem tal site". No singular dá a falsa impressão de algo personalizado, eu gosto.

Ou será que conhecem as "várias" de mim?

Sei lá. Só sei que é assim.

19 de fev de 2009

Airbag duplo

Rafinha Bastos no Twitter:
Congresso aprova projeto que torna airbag obrigatório. Eu achando que minha mulher era vaidosa... tadinha tava só respeitando uma lei federal...

***

Medo. Sou uma fora da lei.

Profissão repórter

Dias de chuva aguçam meu lado repórter. Em Criciúma chuva pouca é bobagem, então, sempre surgem muitas pautas. Uma vez cobri uma enchente no bairro Renascer, um dos mais pobres da cidade. Lembro que as crianças brincavam na água sem se dar conta dos perigos, enquanto as mães me rodeavam pra reclamar da prefeitura e da situação em que viviam. Gosto muito disso. Não de contar as desgraças alheias, mas mostrar a realidade e, de alguma forma contribuir com a sociedade.
Ontem, naquela chuvarada, peguei minha máquina (caseira, mas ajuda), e fotografei o alagamento em algumas partes da cidade.

Moro em uma das ruas mais movimentadas do centro da cidade. E olha como ela ficou:



E o carro...



Rua Seis de Janeiro




Essas fotos foram publicadas no Portal Engeplus.

18 de fev de 2009

NOB Criciúma

Certa vez falei que a Rosana Hermann faz eu me sentir analfabeta digital e o Edney, um ET. Ontem conheci mais um monte de gente que me fez ver o quanto ainda tenho que aprender sobre internet, mídias sociais. O Mário Soma, da Pólvora, é um cara que tá anos luz à frente de qualquer outra pessoa que conheço, em relação a esses temas.

Explico:
O NOB (Nerds on Beer), como eu disse em outro post, é um encontro de pessoas legais e inteligentes, que têm algo em comum: interesse por internet, usuários do Twitter. Pessoas que se conhecem pelos @ da vida. Antes de ir falei pra Lene que não me considerava nerd suficiente pra estar lá. Mas, é sempre tempo de aprender, não é? Fomos.
Foi muito interessante. Pacientemente, o @msoma explicou as inúmeras oportunidades que esse mundo oferece. Acredite, existe possibilidade de negócio onde você nunca sonhou. Tem gente que é paga pra caçar talentos por aí, achar blogs que possam interessar para uma determinada ação. Legal, não?

Conheci pessoalmente a @anareczek, o @defranca, @pedropra, @lucasferreira, @lelocri, além do msoma@. E encontrei a @judacoregio, o @jpalves. E fui com a @lenecri.
Você pode seguir todos eles no Twitter. Ah, e eu também, é claro: @kellenrodrigues

Somos, digamos, pioneiros (?) no Twitter em Criciúma. Mas a comunidade tem tudo para crescer. Ainda há tanto para aprender e progredir. E isso não é empolgação barata, é interesse. Bora?
Como diz a Ju, do Heresia Loira, qualquer dúvida é só procurar no google, já que ele ta aí pra isso mesmo.

Comunidade Blogando em Criciúma.



Ju, Lene, Pedro, Lucas,Istvan, João Pedro e Ana.



Lene e Mário Soma.

17 de fev de 2009

Protesto

O que foi a pegação ontem do Raj e da Duda em Caminho das Índias?





Hunf! Rasgando dinheiro na frente de pobre!

:(

Nerds

Hoje tem NOB Criciúma - Nerds on Beer. É o encontro do povo do Twitter.
Pessoas legais e inteligentes batendo papo e bebendo, adoro isso!

O @msoma twittou sobre mim:
#NOBCriciuma a jornalista e blogueira @kellenrodrigues registra suas reflexões no blog "Olha a corneta".

Tá, pode me chamar de boba, mas fico com uma vergonha quando alguém "de fora" passa por aqui. Outro dia o Zé Dassilva me disse que leu o blog. Morri.

Então é isso. Participe do Twitter. Quem sabe a gente se encontra no próximo #NOB :D




Obs - convite feito pelo @defranca

13 de fev de 2009

Projeção

Dia desses uma amiga me disse que a gente sempre sabe onde está se metendo. Sim, sabemos exatamente onde pisamos. Os amigos avisam, avisam, mas no fundo, nem precisaria, porque a gente sabe.
Concordo. Podemos até tentar se iludir, mas na real, sabemos. Por isso não está certo culpar o outro quando algo dá errado. Se é pra culpar, que seja a nossa teimosia.
Achar que o outro te enganou é ingenuidade. Você se enganou. Sabia como era o terreno e, se pisou, foi porque decidiu assim, quis pagar pra ver, correr o risco. Então nada de culpas. Correr risco é isso.

É assim que eu penso. E é por isso que adoro tanto aquele comercial do Serenata de Amor que fala na teoria do amor. O texto é perfeito. Foi feito pela W/Brasil e dá vontade de ler, ler, ler...


Segundo alguns psicanalistas, quando se apaixona,
você não se relaciona com alguém de carne e osso,
mas com uma projeção criada por você mesmo;
E a projeção que fazemos é a de um ser absolutamente perfeito.
Mas depois de um período a projeção acaba,
e você passa a enxergar de verdade a pessoa com quem está se relacionando.
Invariavelmente, algumas virtudes do parceiro ou da parceira
vão embora junto com a projeção, outras ficam…
E se o que ficou de cada um for suficiente para os dois,
a relação perdura, caso contrário…


Perfeito! E diria que não apenas no amor, na paixão, mas em todas as outras relações que temos: amigos, colegas, parentes. A pessoa é como é. Se não enxergamos, não podemos culpá-las por uma eventual decepção. Quem mandou projetar tanto?

***

Ótimo final de semana!

11 de fev de 2009

Pense rápido

Quando alguém tenta subestimar sua inteligência, você:

1 - Fica brabo.
2 - Acha graça.
3 - Sente pena.

R- Tô numa mistura de graça e pena. Como tem gente tolinha nesse mundo. Tsc, tsc...

It's so nice to be happy!

Dar de cara com duas notas de clientes na coluna da Estela Benetti (uma com foto)logo cedo me deixa bem animadinha. Amanhã quero a coluna da Míriam Leitão hahaha porque sou folgada meeeesmo! haha

Repara não, tô feliz!

Ânimo novo, sabe? Vontade de pular etapas, correr logo pro abraço. Mas ainda é época de plantio.
Uma das coisas mais difíceis da vida é saber esperar. Ouvir e esperar. É o que faço. Ai, ai...


Dias de chuva sempre me lembram o Roupa Nova (já falei que amo eles?)
E hoje tem ainda mais a ver:

Chuva de prata que cai sem parar...
Quase me mata de tanto esperar...


Boa quarta aí pra quem passa por aqui!

10 de fev de 2009

Marca texto

Quando será que eu vou acostumar com a bendita reforma ortográfica? Corrigindo um informativo a agonia é gigante. Posso marcar os "ideias" sem acento?

9 de fev de 2009

Na dos outros é refresco

Tô com tanta coisa pra escrever que não sei por onde começar e acabo não escrevendo nada.
Começo a semana contando do cachorro-safado-sem vergonha de semana passada. O show era da Ivete, mas a música do Babado descreve melhor o sujeito.

Estávamos lá, uma turma de amigos lindos e loiros, na praia, aguardando enquanto a baiana não vinha. Atacando de matuzetes, a gente topava qualquer ritmo, inclusive com coreografia. Uma coisa ridícula. Eis que de repente sinto uma apalpada na bunda (ou no lugar onde eu deveria ter uma). Devia ser um dos caras que tava passando... tá, xapralá...
Daqui a pouco, mais uma. Ooopa. Atrás de mim tinham dois rapazes. Um estava acompanhado. Tive a impressão de ter visto ele, mas não devia ser, com a namorada ali junto... mas como ia xingar o outro sem ter certeza? Tentei ficar mais longinho, de forma que desse de pegar o safado com a mão na massa (ou na bunda) a tempo. Antes que pense que eu tava gostando, já digo que não tava. Apertada assim, fora de contexto, me dá cócegas.
Na terceira vez mudei de lugar, fui pro meio da roda a avisei a turma pra ficar todo mundo de rabo de olho pra ver quem era o cara. Pro meu lugar foi uma com mais cara de invocada. E adivinha? Dá-lhe belisco na bunda dela também.
Agora vem a palhaçada. Era o amigo solteiro? Naaaada. Era o safado que estava abraçado com a namorada. Com a guria na frente (de costas pra ele e pra nós), ele botava a mão atrás e apertava a bunda alheia.
Daí o Sandro, que não é gente, berrou. A guria fez princípio de escândalo e a namorada (que deve ser muito corna) ficou indignadíssima. Defendeu o safado-cachorro-sem vergonha, dizendo: com tanta gente aqui, ela acha que é tu!

Ah, mas era. Certeza que era.

Palhaçada em grau elevado. O cara devia gargalhar por dentro. Ele era até bem gatinho e uma cara de cafajeste...

Daí a Ivete chegou, todo mundo começou a pular... eu corri pra um lugar mais vazio e fim.

Só sei que tô até hoje com um axé maldito na cabeça: vai buscar Dalilaaaa... vai buscar Dalila ligeiro... Humf!

3 de fev de 2009

Querido diário

Tô passando só pra dizer que a semana tá corrida, mas eu não te abandonei. Se eu não enlouquecer agora, não enlouqueço nunca mais!

Mas... melhor loucura do que o tédio, não é?


Falta muuuuuuuuuito, papai Smurf???