Páginas

9 de fev de 2009

Na dos outros é refresco

Tô com tanta coisa pra escrever que não sei por onde começar e acabo não escrevendo nada.
Começo a semana contando do cachorro-safado-sem vergonha de semana passada. O show era da Ivete, mas a música do Babado descreve melhor o sujeito.

Estávamos lá, uma turma de amigos lindos e loiros, na praia, aguardando enquanto a baiana não vinha. Atacando de matuzetes, a gente topava qualquer ritmo, inclusive com coreografia. Uma coisa ridícula. Eis que de repente sinto uma apalpada na bunda (ou no lugar onde eu deveria ter uma). Devia ser um dos caras que tava passando... tá, xapralá...
Daqui a pouco, mais uma. Ooopa. Atrás de mim tinham dois rapazes. Um estava acompanhado. Tive a impressão de ter visto ele, mas não devia ser, com a namorada ali junto... mas como ia xingar o outro sem ter certeza? Tentei ficar mais longinho, de forma que desse de pegar o safado com a mão na massa (ou na bunda) a tempo. Antes que pense que eu tava gostando, já digo que não tava. Apertada assim, fora de contexto, me dá cócegas.
Na terceira vez mudei de lugar, fui pro meio da roda a avisei a turma pra ficar todo mundo de rabo de olho pra ver quem era o cara. Pro meu lugar foi uma com mais cara de invocada. E adivinha? Dá-lhe belisco na bunda dela também.
Agora vem a palhaçada. Era o amigo solteiro? Naaaada. Era o safado que estava abraçado com a namorada. Com a guria na frente (de costas pra ele e pra nós), ele botava a mão atrás e apertava a bunda alheia.
Daí o Sandro, que não é gente, berrou. A guria fez princípio de escândalo e a namorada (que deve ser muito corna) ficou indignadíssima. Defendeu o safado-cachorro-sem vergonha, dizendo: com tanta gente aqui, ela acha que é tu!

Ah, mas era. Certeza que era.

Palhaçada em grau elevado. O cara devia gargalhar por dentro. Ele era até bem gatinho e uma cara de cafajeste...

Daí a Ivete chegou, todo mundo começou a pular... eu corri pra um lugar mais vazio e fim.

Só sei que tô até hoje com um axé maldito na cabeça: vai buscar Dalilaaaa... vai buscar Dalila ligeiro... Humf!

3 comentários:

rodrigo disse...

HEHEHE! Na verdade quem estava passando a mão era ela! Tudo é questão de bola de neve!

Luciano e Sane disse...

pooooiiissss eh... tambem acho que era a guria do cara! hahahaha

Jaqueline disse...

É...a pior cega é a que não quer ver!!!

Beijinhos da Jaque