Páginas

25 de mai de 2009

Parte 2 - Quinta em Copa

Chegamos no Rio com aqueeeele solzão. Bem diferente do friozinho que deixamos em Santa Catarina. Mas sabe como é alegria de pobre, né? Depois de olhar em seis, SEIS sites de previsão do tempo, já estávamos conformadas com o tempo nublado nos próximos dias. O negócio então era aproveitar a tarde! Destino: qualquer boteco em Copacabana.

Antes, é claro, largar as trouxas no hotel.
Daí vem a surpresa:

As janelas sujas não pareciam as mesmas das fotos (foi nessa hora que lembrei que já inventaram o photoshop). O hotel até era legal, quarto bom, café, banheiro grande. Mas a localização... ficamos hospedadas no cu da cidade. Lugar feio, longe.
Conselho: nunca, mas nunca mesmo confiei na sua agente de viagens. Ela pode te achar com cara de pobre o suficiente pra te enfiar em um buraco qualquer.
Como eu sempre digo, you live, you learn... acho que agora aprendi.

*

Eu e a Fran temos mania de achar que sabemos de tudo. Em cidade grande nos sentimos em casa. São Paulo? Conheço como a palma da mão! Rio? Ih, moleza!
Coitada da Aline...
Fomos pra Copacabana de metrô. Uma fiiiila pra comprar o bilhete, o pessoal deve ter adorado a gente pedindo informação e demorando horrores pra entender, mas conseguimos.

Ahhh, a praia!! Ahhh, os chopes!! Ahhh, os ambulantes enchendo o saco! Inventamos de comprar cangas. Burrice. Se os outros vendedores verem você comprando algo, vão querer empurrar todo tipo de bugiganga.

Lá pelas tantas aparece um grupinho tocando samba. Gente: chope, na beira da praia, com grupo de samba... tem coisa mais brasileira?
Daí a Fran:
- Parece que conheço essa música...
- Fraaaaaan, é o hino! Tipo, “entre outras mil, és tu Brasil, ó pátria amada”

Riso geral.

*

O bom de ser turista é que você pode pagar mico à vontade que nunca mais vai ver aquelas pessoas mesmo. Em Copacabana tem um mini-cristo. Bati foto até beijando o coitado (mas não mostro nem sob tortura). Aliás, beijei uma estátua aqui, bati papo com outra ali, dei cerveja pra outra lá. E estava sempre sóbria, juro.


Essa é normalzinha pra não dizer que nem mostro nada... Aline empolgadíssima!

*

Voltamos pro nosso fim de mundo, digo, hotel. Muitos planos para o dia seguinte. Então a opção da quinta foi dormir e poupar energias.

Abre parênteses. Até então eu pensei que iria sair. Fui atrás de Red Bull, e nada. O cara do restaurante propôs refrigerante, guaraná. Troca safada, né? Preferi quebrar a promessa feita no carnaval e tomar vodka mesmo. Vodka com bolo, taí uma mistura indigesta. Noite de quinta = desastre. Fecha parênteses.

*

Amanhece a sexta-feira. Da janela dava de ver o Cristo dando tchauzinho pra nós. Hora de conhecer os pontos turísticos. Bondinho, aí vamos nós morrer de medo!

9 comentários:

Renata disse...

Até q hotel então nem era tão ruim hehehe
tinha até vista privilegiada
e bolo tava na mala? tipo frango com farofa pra beber com a vodka??
e fotos malucas são um dos pontos altos da viagem hehehe
e Fran com curiosidades, magina, altas parceiras,
foi assim que benzemos Sombrio kkkk
pensa que é fácil salvar uma cidade em nome do espírito jornalístico?
bjs

Aline disse...

Ai que saudadeeeeeee! Ah, mostra a fotinho beijando o cristinho, mostra, mostra....

Juliana Dacoregio disse...

Ah, posta a foto do beijo no mini-cristo, pleaaaaase!!! Não dá nada... Só vou tuitá-la!!!
beijos

Fran disse...

Eu disse q não era pra dizer q não conheci a tal música hauhauahua, mas dá nada na verdade era eu q estava em outro mundo.
Ah e salvar Sombrio não foi fácil não, hahahaha
Bjussss

Rafa disse...

Rsrsrsrsr eu vi a foto !!!!!!!!!! Aff e o hotel tinha até vista p/ cristo dando xauzinho?
então tava só no luxo!! Mt massa...........

Deise Duarte disse...

eu sabia que tu ia beijar o Cristo. Pelo menos beijou alguma coisa do Rio e pegou alguma tb. Indigestão!

Sabia que essa viagem ia te deixar inspiradissima!

E o nome da igreja??? hahaha Com tanto Cristo por lá, deve ter inventado.

Deise Anne disse...

ahhh, mas vida de turista é boa demais!
eu ia lendo e imaginando todas essas risadas e coisas absurdas que a gente faz quando está longe de casa e daqueles que nos conhecem o suficiente pra nos fazer ter vergonha de agir de forma, digamos, insana, hehe.

só falta a foto beijando o mini-cristo pra ser de todo hilário.

ah, se aproxima viagem for mesmo pro nordeste escolhe fortaleza que a gente dá uma volta por aqui. vai ter bastante vendedor tentando empurrar bunginganga em vcs, pode acreditar. rsrs

ei, kellen, obrigada pelo comment no meu último post. valeu pela força!


beijo e boa semana!

RODRIGO BRASIL disse...

Bem vinda a malandragem Carioca Kellen! Ja vai se acostumando pq aqui vai ser sua futura terrinha, hehehe. Cervejinha em copa, com direito a sambinha, fala kellen que vc na se sentiu a propria carioca. Andar de metro no rio é como ir ao afeganistao e pegar carona com o proprio Osama Bin Laden, vc sabe que é arriscado mais mesmo assim vamo que vamo! O bom do rio é que vc sempre leva na bolsa sua roupa de banho, pq vc nunca a qualquer momento a temperatura da aquele pico de 40 graus. Olha esse pequeno cristo ai ve de tudo na madrugada carioca, espero que vc não tenha beijado ele na boca, pq só Deus sabe oq passam nessa estatua nas madrugas! HEHEHE! Vamo que to ansioso para sabr tudo dessa viagem maravilhosa!

Fernando Mendanha disse...

Acho q a Fran deve ser amiga daquela cantora Vanusa, né...

"Gigante pela... impávido coloooooosso!
Risonho e límmmmmmpido..."

engraçado, mas acho q tb conheço essa música.