Páginas

12 de set de 2008

Tolerância (quase) zero

E ontem...

Minha vez de comprar lanche. Entro no elevador com uma sacolinha pendurada, vitamina de um lado e café do outro quando me aparece uma figura:

- É hora do café?

(Não. É que eu gosto de passear de elevador carregando coisas que possam derramar na minha roupa).

Tudo bem, não respondi isso. Um sorrisinho basta pra ser simpática e manter a educação que mamãe me deu.

- Ah, é café e vitamina. É, tem que ir pra aula bem abastecida.

(fala sério, vovô, não tais achando que eu vou dizer pra onde vou hoje a noite, né?)

- Pois é.

A porta se abre. Oba! Consegui! Ainda tenho tolerância!

*

A mesma sorte não teve outro sujeito. O fulano não pode me ver de blusa que sempre faz a mesma pergunta tosca:

- Tá com frio?

Juro, muitas e muitas vezes só ri, cuidando pra manter a educação. Mas tens dias que é mais forte do que eu.

- Não, tô com calor. Quando ta quente eu coloco blusa.

Tomara que agora ele perca a mania. Em todo caso, já tenho a resposta:

- Tá com frio?

- Eu tava, mas botei a blusa e passou.

:D

**

Alguém me explica que necessidade é essa de fazer perguntas óbvias?

Bom final de semana! Com muita tolerância pra você... ou não...

;-)

2 comentários:

Débora disse...

suahsuahsuahsua, bah ninguem merece esse tipinho de gent querendo puxar conversa né? haha
isso me acontece algumas vezes tb...
isso q dá essa mulherada sair na rua huahauahu ;P

Luciano e Sane disse...

bom minhas caras!!! infelizmente, dentro da nossa raça masculina, exitem seres estranhos, que juram que sao interessantes e inteligentes!
Eles nao sabem que um simples bom dia, boa tarde ou boa noite, soa muito melhor! (e evita que a gente fale um merda!)