Páginas

4 de fev de 2012

A felicidade alheia

Uma das coisas mais difíceis da vida é controlar o tal do 'bem feito'. E desejar que alguém seja feliz, mesmo longe de você, mesmo contrariando tudo aquilo que você - na sua prepotência -, julga ser a única alternativa certa.

Quer um exemplo? seu ex. Quando as coisas terminam de forma triste o primeiro impulso é desejar que ele broxe com a próxima e com todas as outras que tentar comer. E que ela tenha a bunda caída, bafo e chulé.
Dê o primeiro unfollow quem nunca pensou isso.

Mas à medida que você vai amadurecendo, vai percebendo que a vida é muito mais que uma vingança interna infantil e boba.

Vamos ao meu caso:
Certa vez, estava a-pai-xo-na-dís-sima por um sujeito. Lindo, fofo, meu número. Até que ele me traiu. E terminamos, obviamente. Eu, fazendo A madura, só pedia a Deus por paz, não queria mandar energias negativas. Torcia, sinceramente, para que ela fosse o amor da vida dele e eles casassem e fossem felizes para sempre. Sério. Juro! Porque assim, teria valido a pena. Tendeu? Meio que um consolo: não terminamos por uma periguete qualquer, mas pela tampa da panela dele.

Eis que um ano depois, numa dessas piadinhas que a vida adora, reencontrei o sujeito. Que não ficou com a menina. E namorou outra depois dela e agora já tá enrolado com outra ainda - ou com várias, sei lá. Putaqueopariu. E a merda de ser jornalista é que você tem faro pras coisas. E numa simples fuçadinha encontra tudo que quiser e mais um pouco. Até o que nem 'precisa' saber.

E bate aquela tentaçãozinha de entrar na história. E os papos nostálgicos fazem parecer que tudo sempre foi cor de rosa. Saudade, você não presta!

Mas vem também o bom senso: pra quê? E você olha o novo 'amor eterno' de quem já foi seu amor e segue naquela de 'tomara que dê certo, dessa vez'. E eu torço, sim. E quero que ele fique bem, seja feliz com quem quer que seja. Não comigo, porque filhadaputice aqui é só uma vez.

Concluo que o difícil na vida é isso. Aceitar e desejar que alguém fique bem sem você. E não ficar triste com isso. E dizer 'seja feliz' sem que seja ironia. "Sem mágoas, seguirei em paz".

Como diria Seu Jorge... "E o bom da vida é viver bem. Estar bem, querer bem..."

Que assim seja. :)

5 comentários:

Rafa disse...

Achei mto fofo.... E concordo plenamente...

Juli disse...

É pra chorar?

Saudade de ti :(

José Wilson Carvalho de Mesquita disse...

Hahahaha, sou ruim mesmo...

Filipe disse...

Caramba, tudo que você disse é verdade.

Saudades de ler mais histórias suas... volte aqui pra contar ;)

Rafael Belo disse...

o lugar mais gostoso de vir na blogsfera, some não linda. Saudades destas suas histórias inteligentes! beijos!